22 de ago de 2008

Apólogos - 2ºB - FAB

Amar não é olhar um para o outro, é olhar juntos na mesma direção.
Antoine de Saint-Exupéry
*

O trabalho com a produção de apólogos teve início na sala de leitura do Newton Reis com a nossa OSL, professora Cidinha.

Um trabalho que adorei e recomendo.

As crianças adoraram.






















Após o simulado do Saresp o 2º B iniciou a produção de Apólogos - 22/08/2008



Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para:
navegação, pesquisa
Apólogo é um género figurado de narrativa que busca ilustrar lições de sabedoria ou ética, através do uso de personalidades de índole diversa, imaginárias ou reais, que podem ser tanto inanimadas como animadas. Serve como exemplo clássico os apólogos de Esopo.
É comumente confundido com a fábula, que é focada nas relações que envolvem coisas e animais (ex: o livro Quem Mexeu no Meu Queijo e A Revolução dos Bichos), e com a parábola, que se centra nas histórias somente entre homens e comumente possui cunho religioso (ex: Parábolas de Jesus).
Bem parecido com a fábula em sua estrutura, o apólogo é um tipo de narrativa que personifica os seres inanimados, transformando-os em personagens da história.
Diversos autores consideram que pode-se considerar o apólogo como uma parábola que não utiliza apenas, e a título de analogia, um caso particular a fim de tornar perceptível uma significação geral.



Nenhum comentário: