10 de abr de 2009

Ler, escrever, revisar - Hipóteses no processo de alfabetização




Amar é ter um pássaro pousado no dedo.
Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que,
a qualquer momento, ele pode voar”
Rubem Alves


















"Se deres um peixe a um homem faminto, vais alimentá-lo por um dia.
Se o ensinares a pescar, vais alimentá-lo toda a vida."
[
Lao-Tse ]




































hipótese pré silábica
*

















hipótese alfabética
*



CARACTERÍSTICA DE CADA TIPO DE TEXTO

Na Alfabetização o trabalho com textos é essencial. Já ouvi alguns colegas criticarem o método, alegando que não adianta nada dar um texto para uma criança que ainda não sabe ler. Logicamente você não "forçará" o aluno a ler um texto, você lerá para ele e juntamente com ele. Ler o texto inúmeras vezes é o ponto chave para o sucesso dessa prática. Grifar, sublinhar, discutir...e somente depois trabalhar os fonemas, sílabas, frases, palavras...
Abaixo segue algumas considerações sobre tipologias textuais.
TEXTOS NÃO- VERBAIS
Os textos não- verbais (a pintura, a escultura, a fotografia, a música, a mímica, a música, a dança, etc.) são formas de linguagem utilizadas pelo homem para representar o mundo: exprmiri pensamentos e emoções; comunicar e influenciar as pessoas. Proporcionando aos nossos alunos o contato com este tipo de texto, é possível:
Ampliar o seu niverso cultural;
Mostrar diferentes formas de linguagem, e de expressão;
Mostrar que a arte utiliza a linguagem para fins estéticos, para criar o belo;
Desenolver a habilidade de observação tão necessária à escrita;
Preparar o aluno para a leitura de outros textos: literários (narrativas, poesias, histórias em quadrinhos) e publicitários que utilizam amplamente os recursos da linguagem não -verbal;
Principalmente trabalhar com as emoções, com as sensações, com os sentimentos - "conteúdos" tão ausentes da sala de aula nos últimos anos.
BILHETE
O bilhete é uma mensagem curta, trocada entre as pessoas, para pedir, agradecer, oferencer, informar, desculpar ou perguntar. O bilhete é composto normalmente de: data, nome do destinatário antecedido de um cumprimento, mensagem. despedida e nome dp remetente.
CARTA
A carta possui um texto semelhante ao do jornal. Mas, enquanto o texto da carta é pessoal, o do jornal é coletivo. Porém, ambos têm o mesmo objetivo: transmitir idéias e notícias. Uma carta deve conter:
Nome da cidade onde está a pessoa que escreve e data;
Nome de quem vai receber a carta, acompanhado de uma expressão simpática;
Assunto;
Despedida;
Nome de quem escreveu a carta.
Para sobrescritar o envelope, é necessário colocar, na frente, o nome do destinatário, endereço, cidade, estado e o CEP e, no verso, os dados do rementente.
CARTAZ
Frequentemente, nas ruas, casas comerciais, cinemas e teatros deparamo-nos com cartazes, que são textos breves em cartolinas, cartões, outdoors, feitos especialmente para promover um lugar, um produto, uma atividade, um personagem. O cartaz contém informações essenciais, como o evento promovido, o lugar e a data de sua realização, para assegurar que o anúncio vai ser imediatamente compreendido. A efetividade depende, em grande parte, do uso das cores, da diagramação, da tipologia selecionada, do tamanho das letras que permita sua leitura a distância. A espacialização do texto sobre o papel e as imagens são recursos de fundamental importância nesse tipo de texto.
HISTÓRIA EM QUADRINHOS
Uma das intenções deste tipo de texto é provocar riso utilizando os recursos da língua e imagens que alteram ou quebram a ordem natural dos acontecimentos. Os recursos utilizados com maior frequência nestas histórias são a ironia, a caricatura e a sátira. A linguagem utilizada é econômica, ou seja, as frases são muito curtas. Outro recurso muito usado são as onomatopéias (palavras que procuram representar algum tipo de som ou ruído). Além disso ainda há o traços fisionômicos, o corpo das letras, os formatos dos balões entre outros.
TEXTOS INFORMATIVOS
Este é provavelmente é o texto mais utilizado em sala de aula. Escritos com a intenção de informar o leitor, esses textos, sempre trabalharam faots: quem faz o quê, onde, quando, etc. Jornais, revistas e noticiários estruturam-se basicamente com informações. Como na vida a quantidade de informãções do dia-a-dia é imensa, também é extremamente variada a linguagem desses textos. Para fins didáticos, podemos entender texto informativo como aquele que tem por objetivo central informar faots ao leitor. É o tipo de texto que encontramos frequentemente a informação técnica, publicitária, científica, cultural, etc e ocupa um grande espaço na vida moderna.
INSTRUCIONAIS
O objetivo deste tipo de texto é mostrar detalhadamente a maneira de se realizar uma tarefa, como o preparo de uma receita, a utilização de um microondas e as regras de um jogo. A linguagem utilizada é de fácil compreensão e indica a sequência a ser seguida para a realização da tarefa. Esse tipo de texto apresenta duas partes distintas: uma contém a lista dos elementos a serem utilizados; a outra desenvolve as instruções (modo de fazer). As instruções são iniciadas com verbos no modo imperativo (misture, junte, acrescente, etc.) ou por construções com verbos no modo infinitivo (misturar, juntar, acrescentar, etc.). Os verbos aparecem acompanhados por advérbios ou locuções adverbiais que expressam o modo como devem ser realizadas determinadas ações (lentamente, rapidamente, devagar, etc.). É um texto que exige muita precisão, pois qualquer troca ou falta de um dos materiais ou ingredientes causa problemas na execução da tarefa. As listas que usamos para fazer compras, são semelhantes em sua construção. Apresentam substantivos acompanhados de numerais.
TEXTOS PUBLICITÁRIOS
Esse tipo de texto talvez seja aquele com o qual os nossos alunos mais se deparam no seu dia-a-dia. Ensiná-los a interpretá-los, a perceber a sua intencionalidade, bem como a riqueza de recursos nele contidos pra que os alunos possam utilizá-los. O texto publicitário combina a imagem com a mensagem, ampliando, dessa forma, o seu significado. Este tipo de texto sugere implicitamente (nas entrelinhas) que o leitor compre alguma coisa. Por isso, são textos inteligentes, estratégicos, criativos, com recursos linguísticos muito bem utilizados para atingir o seu objetivo de convencer, persuadir, sem explicar a intenção de vender. Este tipo de texto usa frases imperativas (faça, use, tenha, beba, dê). A publicidade usa frases curtas, de fácil assimilação. Os elementos centrais desses textos são: consumidor (quem compra o produto), anunciante (dono do produto anunciado) e publicitário (quem faz o anúncio, a propaganda do produto).
TEXTOS LITERÁRIOS

São textos que combinam o padrão estético com os diferentes elementos da língua e que privilegiam a mensagem pela própria mensagem. O autor lança mão de recursos linguísticos para expressar sua imaginação e fantasia na criação de mundos fictícios. Os textos literários buscam nos leitores uma parceria para desvendar os sentimentos, captar os sentidos das coisas não ditas. Esses textos convidam o leitor a compartilhar o jogo da imaginação. Proporcionam o desenvolvimento de um espaço de liberdade da linguagem e permitem que nos deixemos levar pela imaginação, emoção, fantasia. Ao mesmo tempo, são fontes de conhecimento do mundo. Nesse tipo de texto, podemos analisar os elementos utilizados pelo autor para trabalhar a imaginação, brincar com musicalidade das palavras.

Retirado de Apostila da Secretaria Municipal de Educação de Curitiba.

Nenhum comentário: