22 de mar de 2013

Carnaval na Vida Escolar - amor e alegria


Se o amor é fantasia, eu me encontro ultimamente em pleno carnaval.

Vinícius de Moraes


*Após ampliar o conhecimento;
a história do carnaval; marchinhas; blocos de rua; sambas-enredo; personagens importantes;
ler; pesquisar e produzir, o CARNAVAL na VIDA ESCOLAR, cheio de alegria.



*



EMEF.General Newton Reis













Nossa diretora Malu, "Newton Reis",
presente na alegria do carnaval e contribuindo com serpentinas e confetes





















*







EE.Força Aérea Brasileira































A coordenadora da "FAB", Edna Falcadi sempre presente com alegria













Celebrar!

Como se amanhã o mundo fosse acabar

Tanta coisa boa a vida tem pra te dar

O pensamento leve faz a gente mudar

(trecho da música de Salve Jorge -novela)









06/03/2013 22:32 - publicado por editado por Olívia Cardoso [ Alterar ] [ Excluir ]



Carnaval na Vida Escolar









Carnaval na Vida Escolar



*



A educação é um processo social, é desenvolvimento.
Não é a preparação para a vida, é a própria vida.

John Dewey







*



A origem do Carnaval



Leitura de Pesquisas



Informativos; Curiosidades



Produção; Revisão; Ilustração; Passar a limpo



Confecção de máscaras



Confecção de colares



Carnaval 2013 na Vida Escolar



*



EMEF.General Newton Reis - 3º ano E











*



EE.Força Aérea Brasileira - 4º ano A







*







*







*







*







*







*







*







*







*







*







*









*



4º ano A - "FAB"







*



3º ano E - "Newton Reis"







*
Carnaval

O carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. Tem sua origem no entrudo português, onde, no passado, as pessoas jogavam uma nas outras, água, ovos e farinha. O entrudo acontecia num período anterior a quaresma e, portanto, tinha um significado ligado à liberdade. Este sentido permanece até os dias de hoje no Carnaval.


História do Carnaval

O entrudo chegou ao Brasil por volta do século XVII e foi influenciado pelas festas carnavalescas que aconteciam na Europa. Em países como Itália e França, o carnaval ocorria em formas de desfiles urbanos, onde os carnavalescos usavam máscaras e fantasias. Personagens como a colombina, o pierrô e o Rei Momo também foram incorporados ao carnaval brasileiro, embora sejam de origem européia.
No Brasil, no final do século XIX, começam a aparecer os primeiros blocos carnavalescos, cordões e os famosos "corsos". Estes últimos, tornaram-se mais populares no começo dos séculos XX. As pessoas se fantasiavam, decoravam seus carros e, em grupos, desfilavam pelas ruas das cidades. Está ai a origem dos carros alegóricos, típicos das escolas de samba atuais.
No século XX, o carnaval foi crescendo e tornando-se cada vez mais uma festa popular. Esse crescimento ocorreu com a ajuda das marchinhas carnavalescas. As músicas deixavam o carnaval cada vez mais animado.
A primeira escola de samba surgiu no Rio de Janeiro e chamava-se Deixa Falar. Foi criada pelo sambista carioca chamado Ismael Silva. Anos mais tarde a Deixa Falar transformou-se na escola de samba Estácio de Sá. A partir dai o carnaval de rua começa a ganhar um novo formato. Começam a surgir novas escolas de samba no Rio de Janeiro e em São Paulo. Organizadas em Ligas de Escolas de Samba, começam os primeiros campeonatos para verificar qual escola de samba era mais bonita e animada.



Bonecos gigantes em Recife

O carnaval de rua manteve suas tradições originais na região Nordeste do Brasil. Em cidades como Recife e Olinda, as pessoas saem as ruas durante o carnaval no ritmo do frevo e do maracatu.
Os desfiles de bonecos gigantes, em Recife, são uma das principais atrações desta cidade durante o carnaval.
Na cidade de Salvador, existem os trios elétricos, embalados por músicas dançantes de cantores e grupos típicos da região. Na cidade destacam-se também os blocos negros como o Olodum e o Ileyaê, além dos blocos de rua e do Afoxé Filhos de Gandhi.

Escolas de Samba Vencedoras nos Últimos Carnavais no Rio de Janeiro :

1998 - Mangueira e Beija-Flor

1999 - Imperatriz Leopoldinese

2000 - Imperatriz Leopoldinese

2001 - Imperatriz Leopoldinese

2002 - Mangueira

2003 - Beija-Flor

2004 - Beija Flor

2005 - Beija-Flor

2006 - Unidos de Vila Isabel

2007 - Beija-Flor

2008 - Beija-Flor

2009 - Acadêmicos do Salgueiro

2010 - Unidos da Tijuca

2011 - Beija-Flor

2012 - Unidos da Tijuca

2013 - Unidos de Vila Isabel


Nenhum comentário: